0

A cobertura de transplante

A palha é composto principalmente por matéria vegetal em decomposição avançada. De forma natural, podemos encontrar nas primeiras camadas do solo como material vegetal em decomposição. A palha, por si só, não é de todo um substrato. Normalmente, acaba sendo uma parte importante dos substratos compostos por mais elementos que agora veremos. Em ocasiões em que se consideram as compostagem e a palha como sinônimos. A base de transformação é a mesma (materiais orgânicos compostados), mas o composto é costumam aumentar o esterco. A palha pode ser entendida como a decomposição de restos vegetais somente, mas até hoje ainda há discrepâncias em relação aos termos e composições de cada um deles. Outra distinção que se pode estabelecer entre a cobertura e a compostagem é que o composto pode ser de mais recente decomposição ou muito danificado ou maduro. Cobertura entende-se sempre como matéria orgânica bem decomposta e madura.
O que temos certeza é que o substrato à base de casca tem uma composição e características mais ou menos definidas, com uma certa variabilidade entre as diferentes possibilidades. O que está claro é que a palha é um componente indispensável para o transplante. O substrato de cobertura é composta principalmente de terra normal (argilas, areias, limos…) com uma importante quantidade de matéria vegetal em decomposição, mas há outros tipos que veremos.
O primeiro, que proporciona uma nutrição orgânica exemplar da planta. Seja o tipo de cobertura que seja, a matéria vegetal em decomposição avançada, traz para a planta praticamente tudo o que é necessário neste aspecto. Além disso, a disponibilidade de nutrientes é muito alta para que a planta não tem o que fazer “esforços adicionais” para a sua obtenção.
Em segundo lugar, traz estrutura (desapelmanzando no caso de substratos densos) e diminui a desidratação do substrato. Além disso, em plantas destinadas para vasos ou jardineiras, torna-se mais indispensável a sua utilização, dado que ao ter limitações espaciais óbvias, a concentração de matéria orgânica deve ser superior para o crescimento normal da planta.
Como tipos de cobertura, podemos ter tantos como materiais vegetais temos. De folhas, grãos, cascas de grãos, de agulhas de pinheiro (ph baixo), de palha e de feno, de cascas são alguns exemplos, sendo muito comuns de cascas e folhas. Por outro lado, os substratos de estrume que se podem fazer são, principalmente, com conteúdo em terra ou sem conteúdo na terra.
Costuma ser uma mistura bastante comum que traz nutrientes, estrutura e fornece uma boa drenagem para a maioria das plantas.
Esperamos que esta informação tenha suficiente.

Elaine

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *